Vira a página, meu filho !!


Muito se discute sobre a capacidade humana em superar situações adversas. Qual a maneira como você lida com problemas, de que forma os prioriza, qual o nível de relevância que cada um merece. Entretanto, a questão crucial para esse dilema é: chegou a hora de virar a página?

Use cinco minutos do seu precioso dia para analisar a conjuntura que temos nos tempos atuais. É pressão de tudo quanto é lado: seu chefe cobrando resultados eficientes e eficazes, é o filho que não segue as orientações “infalíveis” dos pais, é você que não da nem um telefonema para os seus amigos de longas datas... É uma panela de pressão prestes a estourar (muitas vezes não da nem tempo dela apitar).

Eis que a vida, em sua essência mais esplendorosa, se renova. Uma sucessão de diversos ciclos, com começo, meio e fim. O grande desafio nessa jornada é saber identificar em que parte da estrada nós estamos. Acabou de começar? Estamos chegando no meio? É hora de encerrar o assunto?

Claro que não é fácil. Encerrar um ciclo requer, acima de tudo, coragem, desprendimento e uma alta dose de lucidez. Talvez a situação fique mais evidente quando o momento que você vive esteja carregado de experiências dolorosas, ruins. A obviedade de uma reviravolta fica cada vez mais clara de se enxergar. Mas, e quando isso esta longe do óbvio?

Soichiro Honda teve sua fábrica de pistões bombardeada duas vezes na 2a Guerra Mundial, depois de ter aprovado o seu projeto para fornecer à Toyota. E como se não bastasse, após ele ter reconstruído duas vezes, um terremoto terminou de arrasar as instalações. Com as dificuldades de locomoção nas péssimas estradas, ele fez um arranjo de um motor em uma bicicleta para favorecer os deslocamentos. Nascia desta forma a motocicleta Honda, atualmente um dos colossos da indústria mundial.

Steve Jobs, o lendário fundador da Apple, em 1985, após uma série de disputas com o presidente que ele próprio ajudou a selecionar, acabou deixando a empresa. Antes da saída, recusou a opção de ser presidente do conselho de administração. O 1o ciclo dele na empresa se encerrara naquele momento. A volta em 1996 foi triunfal onde levou a Apple a ser a empresa mais inovadora dos nossos tempos.

Muitas vezes, não só precisamos virar a página, mas devemos rasgá-la. Cultivar sentimentos ruins, experiências traumáticas, como se aquilo fosse um arquivo morto, não nos levará a nada. É o famoso “atraso de vida”. Mexer nesse tipo de coisa só serve quando você tira as lições. Aprendeu com o que viveu? Absorveu os ensinamentos necessários? Ótimo! Pare por ai!

É bem verdade que a dinâmica atual do mundo em que tudo é para ontem, onde temos múltiplas atividades e com uma carga de informação jamais vista, faz com que você tenha a clara sensação de que tudo está passando muito rápido. E na carona, vem a pressão por respostas e atuações no mesmo ritmo. O que acontece? A qualidade das suas decisões fica altamente comprometida.

A maturidade e a sabedoria são ferramentas magnificas para você vislumbrar a vida de cada ciclo.

Vira a página, meu filho !!

-

Renato Gueudeville é empresário, louco por futebol, otimista (até que a última luz se apague), fundador e blogueiro do Contextual.

#RenatoGueudeville

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*