Esqueçam o Futebol


Em um almoço nesta semana, me deparei comigo mesmo extremamente feliz ao ver um jornal de cobertura nacional dar uma bela ênfase sobre a vitória de mais um brasileiro em umas das etapas do mundial de Surf.

Adorei saber que muita gente estaria assistindo, afinal passava em um horário onde muitas famílias estão alimentando os sonhos de seus filhos. A comida ficou até mais saborosa, com gosto de vitória, mas o que não me desceu a goela é ver mais uma vez que, sempre quando algum esporte desponta no Brasil, temos uma mídia que faz questão de comparar esse feito com o tal do futebol. "Bullshit".

Veio rapidamente à cabeça uma lembrança:

...é claro que não sai dos meus olhos o momento em que ganhei de presente minha primeira bola de futebol, contudo não me sai da alma o dia em que ganhei minha primeira prancha.

Se um dia eu me cegar fisicamente, minha alma ainda enxergará perfeitamente bem.

Pô, eu admiro futebol, futebol arte, o drible, o chapéu, o olé de uma massa em uníssono; belo, um futebol inocente, mas o que vi na praia do Rio de Janeiro, não parecia nem um pouco com um estádio lotado como foi dito, longe disso, por favor, esqueçam isso.

O que tinha lá era uma paixão sem fanatismos, onde muitos nem conheciam os competidores, mas torciam freneticamente, ovacionando um brasileiro que surfa sem querer ser a próxima "celebridade", vi uma torcida aplaudindo de pé até mesmo o seu adversário quando completava uma bela manobra. Lindo de se ver, realmente Incrível!

A praia não parece um estádio, não mesmo, nunca, jamais parecerá: a praia é aberta, é livre, sem brigas, sem bombas, sem ofensas, sem "macacos", lá existem peixes dos mais diversos estilos para todos poderem observar e admirar. A praia está longe se ser uma arena romana. Esqueçam isso.

Até quando vincularão nossos esportes ao "nosso" futebol? Até quando?

Para a "TV" brasileira, se ganhou é futebol, se perdeu é futebol, não importa o resultado. Parem, chega, não limitem o espaço alheio conquistado com educação. Todos os outros esportes têm suas belezas e suas glórias com muita personalidade, não precisam das sombras e das vitórias do futebol para nada, absolutamente nada. Não precisam disso de jeito nenhum, não tem sentido, parem de usar o futebol pra tudo, pra todos. Isso é cafona, é demodê, é velho, não comparem, esqueçam isso.

Deixem as pessoas gostarem naturalmente de seus esportes preferidos, conhecer seus ídolos, terem suas próprias referências, praticar seus dons, o que sentirem desejo, paixão. Nem todos têm uma bola em casa, eu tenho uma prancha, não é mais a primeira que ganhei, mas com certeza ainda tem o mesmo sabor.

Esqueçam isso.

-

Marcel Freire é casado com a música, amante da publicidade, apaixonado pelo surf e blogueiro Contextual.

#MarcelFreire

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*