Eco você


A primeira forma de entender o movimento de cuidar do planeta é reconhecer que não fomos educados para isto. Somos ignorantes. Sobre nós mesmos principalmente. Sabemos muito pouco sobre nós, quanto mais sobre o planeta. Não há solução para nossa geração, talvez para muitas à frente. Temos uma doença degenerativa, ou melhor, somos a doença degenerativa do nosso mundo. Nossa única esperança, depois de transformar a atitude das mentes, é contar com o poder regenerador da natureza. Conscientização é pouco, mas é o único caminho. A cada dia, um choque de consciência se nos mostra. Estamos "morrendo" juntos e é esta morte que nos transformará. Apenas um final de ciclo nos despertará, espero. Se não "morrermos", viveremos mal. Não há solução. Não é uma observação fatalista, nem futurista, é realista com nossos próprios atos e com o nosso tempo. Há um sistema econômico e um sistema de ignorância, há um mundo viciado em depredar o outro. Uma guerra entre a natureza-mãe e a natureza humana. O ser humano interfere, mas não tem a capacidade de criar energia, nem matéria, perderemos portanto. Não precisa acreditar em vida após a morte, mas a morte da vida para seus filhos, netos e descendentes. Não haverá vida neste planeta, segundo os especialistas, resta saber se em pouco ou muito tempo. Como também não há em outros planetas. Quem sabe não os destruímos primeiro e viemos para cá. Seríamos então, nós mesmos, os ETs e destruidores deste sistema solar. Já que somos um planeta terminal, mas ainda com vontade de viver, poderíamos viver ao seu lado e aprender a fazer suas vontades, a cuidar dos seus dias de existência, enquanto ainda também existirmos. Quem sabe, se ele resolver continuar, nos veremos outro dia desses... Ainda há vida para se viver, no entanto, somos apenas parte dela. A parte que escolhe destruir e construir.

-

Andrezão Simões é produtor artístico, radialista, administrador, terapeuta junguiano, maluco demais para ser comportado e comportado demais para ser maluco. Escolheu viver com arte, convidar os outros e ser blogueiro Contextual.

#AndrezãoSimões

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*