Felicidade


O que é felicidade? Desde a Antiguidade tal questão já existia entre os filósofos. Afinal, como podemos defini-la? Tudo depende do ponto de vista de cada um. Por exemplo, na doutrina epicurista, felicidade está no prazer, que significa cultivar o dia, “Carpe Diem”, possuindo somente o necessário para ter uma vida repleta de tranquilidade interior, pois o objetivo é a alcançar o bem, suportar o mal, não ter medo dos deuses, nem da morte.

Para um homem campestre, desfrutar a felicidade é estar em contato com a natureza, com os lírios dos campos, com os pássaros. Já para um empresário, bem-sucedido, pode ser estar no controle de seu trabalho e o que lhe proporciona prazer é estar nos finais de semana elaborando planilhas.

Para um professor, ser feliz é ministrar uma boa aula, para um estudante é aprender; para um escritor é fazer ora prosa ora poesia, pois o que importa é expressar a tristeza ou alegria.

Para um ator ser feliz é encenar

Para um músico é “en-cantar”

Para um idoso é poder rememorar o passado

Para a criança é poder brincar

Para o pedreiro é construir edifícios

Para o economista é evitar desperdícios

Para o bebê é engatinhar no chão

Para o poeta é ser ele mesmo ou não

Para o palhaço, ter felicidade é fazer o público sorrir

Para o yogue é a consciência expandir

Ser feliz para o cientista é poder desvendar

Para o artista é sempre EMOCIONAR.

Enfim, o importante é fazer aquilo que gosta e ter prazer naquilo que faz. Este é um dos grandes motivos para agradecermos a oportunidade de viver e escolher ser feliz.

-

Priscila Florindo é arteterapeuta, psicolinguista, professora, amante das artes, da meditação transcendental, do contato com a natureza e blogueira Contextual.

#PriscilaFiorindo

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*