Arco de vidro


#poesia

Míope cupido... coração errado!

Meu infértil solo, sertão ardido,

Quisera flor, um dia ter tido,

Mas morre só, em pleno cerrado.

Usaste ferro enferrujado,

Colheste tronco apodrecido,

Pois arco teu, em si retorcido,

Flechou alvo não desejado.

Culpo-te agora, arqueiro perdido,

Por tiro teu, flor no serrado!

E como sanar o dano causado,

Se a causa do dano é um amor desejado?

(Ferreira d’Baco)

#FerreiradBaco #RobertAndrade