Catarse parida

Eu me sinto abençoada pelo parto que tive.

Um parto natural, sem necessidade de anestesia, sem sustos.

Eu fiquei bem e minha filha, apesar de prematura, nasceu ótima, em perfeito estado.

Mas a verdade é que eu não fui escolhida a dedo para ter um parto normal.

Toda mulher pode ter um parto normal.

Desde sempre, somos levadas a duvidar do nosso próprio corpo.

Somos gordas demais, magras demais, sensuais demais ou sem graça demais.

Quando engravidamos, somos levadas a crer que nosso corpo é frágil, imprevisível e defeituoso demais para parir.

Parir?

“Parir é pra bicho. Mulher dá a luz”.

E assim, a ideia de parir vai se distanciando cada vez mais de nós.

Eu me sinto forte pelo parto que tive.

Mas a verdade é que não é preciso ser forte para ter um parto normal.

Nosso corpo foi feito pra isso, pode acreditar.

Parir não é arriscado.

Não é preciso ser corajosa, hippie ou índia para parir.

Toda mulher pode ter um parto normal.

Eu nunca fui exemplo de força ou de coragem, juro.

Quando se pensa em parto normal, a primeira coisa que vem à nossa mente é a dor.

Quando se tem um parto normal (respeitoso), a dor está longe de ser a sua primeira recordação da experiência.

É engraçado como a dor do atleta é louvada e a da parturiente é ridicularizada.

“Ele cruzou a linha de chegada quase sem conseguir andar. Um herói!”

“Ela resistiu a várias horas de trabalho de parto sem anestesia. Credo! Pra quê isso?”

Parir não é arcaico.

Eu me sinto mais mãe pelo parto que tive.

Mas isso não é verdade.

O seu parto não define a mãe que você vai ser.

O parto não precisa ser a maior emoção da sua vida.

Não precisa ser uma jornada de autoconhecimento.

Não precisa fortalecer a parceria do casal.

Mas se você for abrir mão de tudo isso, só tenha a certeza de que está fazendo pelos motivos certos.

E não pela conveniência do médico ou por um medo infundado.

Estude, converse, leia relatos de parto, assista a vídeos, familiarize-se com a experiência e escolha um médico que não tenha preguiça de parto normal.

E aí, ainda que essa não seja a sua escolha, você vai saber:

Toda mulher pode ter um parto normal.

Vão dizer que é preciso muita coragem.

Vão questionar se você aguenta.

Vão dizer que o seu corpo não pode.

Ou que o corpo do seu bebê não pode.

É claro que existem contraindicações para o parto normal, mas são poucas.

Bem diferente do que as histórias que ouvimos por aí nos fazem crer.

A verdade é que, em regra, toda mulher pode ter um parto normal.

E é maravilhoso.

Sou a mulher mais feliz do mundo por colocar mais uma mulher no mundo.

Uma mulher que já nasceu sabendo que o corpo dela é perfeito.

Perfeito para nascer

Perfeito para ser bailarina ou jogadora de futebol

Perfeito para ela ser o que quiser

E o meu desejo é que cada mãe se sinta a mais abençoada, a mais forte, a mais mãe, a mais perfeita de todas.

Porque tudo isso pode ser para todas nós.

-

Marcela Studart - já plantou uma árvore, já teve um filho, mas o livro está bem mais difícil de parir. Enquanto isso, reúne seus textos e é blogueira Contextual.

#MarcelaStudart