Varanda Gourmet

Eu sou teu canibal

Provo tua carne

Sangue e fogo

Te lanço chamas

Pra te comer melhor

Indecências a gosto

Pra te temperar

Aprecio teus cheiros

Ácidos molhos

A decidida mão

Susto de pelos a embaraçar a língua

O olho em ebulição

Remansos de pudim e paz

Na curva agridoce

Digestões macias dos peixes

Que te aprofundam as águas

Paus

De canela

Vinhas d’alho, o espanto

Reverberando olfatos

O sopro

O sal

O início do verbo, a semente

Matando a fome dos homens

De todos os homens que me habitam.

---

Maria Angélica Pereira, mulher, Oficiala de Justiça, viajante do mundo e da alma, amante do riso, otimista incurável e blogueira Contextual.

#MariaAngélicaPereira

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*