365 dias virão


Quanto tempo se passou durante aqueles 10 últimos segundos? Um filme passa na tela da minha mente em meio ao brilho dos fogos de artifício e ao efeito do champanhe. Observo a rolha da garrafa: ela voa até o alto e se mistura no barulho da boa confusão daquela meia-noite. Meu olhar se perde e, seguindo a sua trajetória, encontro-me numa reflexão.

365 dias se foram, e 365 novos dias virão para nos fazer pensar, sorrir, chorar e, novamente, levar-nos ao grande desafio que é viver. Não temos muitas escolhas quando se trata de tempo, mas temos escolhas sobre nós mesmos. Podemos mudar o ritmo do tempo, desacelerá-lo ou acelerá-lo. Podemos ser, querer, ter, desistir, retomar, rever, perder, ganhar e, diante dessas escolhas, fazer acontecer...

O certo é que 365 dias irão novamente passar por mim. O que farei com eles? Deixarei simplesmente que passem? Não. Decidi ser um pouco mais detalhista e perceber melhor a passagem do tempo. Será um desafio respirar melhor, ver mais o pôr do sol, mergulhar mais no mar, correr às 6h da manhã, estar mais, ser mais e registrar menos, sorrir. Vou precisar de você, tempo, e minha moeda de troca será a paciência. Tentarei ser melhor nas minhas negociações com você para que ambos saiamos ganhando.

Quando achar que um dia foi igual ao outro, não me importarei, pois estarei aprendendo que nada é igual. Nunca. Procurarei observar melhor, buscar mudar o meu olhar sobre as coisas que aconteceram, sobre como as vivi, sobre como as senti. Procurarei apurar as minhas percepções e encontrarei, certamente, algo diferente, algo pelo que celebrar. Porque sempre há, se eu souber buscar. Quem muda sou eu.

Decidi que estarei mais atento às batidas do meu coração e ao pulsar das minhas vibrações. Diante das situações, vou buscar as emoções, chorar um pouco mais, rir um pouco mais e, assim, guardar na minha bagagem os momentos com as pessoas que serão escolhidas por essas batidas. Vai valer a pena elas estarem ao meu lado, no caminho da minha vida, com mais música e cercadas de sorrisos.

365 dias virão e, junto com eles, novas possibilidades. Decidi que, diante dessa oportunidade, cabe a mim ser melhor. Tomarei as decisões que me levem sempre a isso. Tomarei as decisões.

A rolha se perdeu no céu e minha mente voltou-se para a festa do Réveillon. Diante daqueles breves 10 segundos decidi mudar...

Vamos a 2017!

-

Asttor Cirne é administrador, observador assíduo do cotidiano, amante da música, leitura e literatura, atento a tudo e a todos e blogueiro Contextual.

#AsttorCirne