Boas festas a todos


Lá se vai mais um ano ou aí vem mais um ano?!

Confesso que depois de determinada idade não sei se conto para mais ou para menos.

Não que me sinta velho, mas quando vemos pessoas próximas, ídolos e exemplos partindo cada vez com mais frequência, essa dúvida sempre aparece. Pior ainda quando fatalidades e motivos fúteis levam vidas cada vez mais jovens.

Vendo todo o potencial que essas pessoas desenvolveram e tudo que poderiam produzir, não há como não parar e refletir sobre tudo que vivemos e tudo que ainda planejamos fazer.

Será que esta não é a hora de pôr as coisas na balança e começar a jogar para fora tudo de supérfluo? Ou ainda é preciso sacrifícios para garantir um futuro mais tranquilo e confortável?

Agora como pai, entendo o sacrifício e abdicação que tais pessoas (pais, mães, avós...) fazem diariamente, abrindo mão de muitas coisas para garantir o futuro da sua prole ou de seus dependentes.

Mas será que isso é justo? Será isso o correto a se fazer?

Melhor não pensar muito sobre isso, não é?!

NÃO!!!

É preciso parar para pensar e ponderar. Não é justo abrir mão de tudo, já que a vida pode ser tão curta. Perder tanto para garantir um futuro tão incerto.

Não gosto de fazer comparações com o mundo animal, pois sempre vem o argumento de que nós não somos animais (até parece que não), mas entre muitas raças os dependentes frequentemente são deixados à própria sorte a fim de que cresçam mais fortes que seus pais. Aprendem a buscar o alimento e seguir as suas leis pelo exemplo.

Não quero pregar aqui o abandono, mas o exemplo. Exemplo de que o sacrifício é necessário sim, mas até certo ponto. Vejo cada vez mais o crescimento do ser humano escravo das suas rotinas diárias, abdicando a cada momento de um minuto a mais do que nos faz humanos e nos transformando em zumbis. Pessoas insatisfeitas com o que fazem, procurando uma desculpa para não fazer o que deveriam ter feito, abrindo mão de ver as belezas do mundo através dos seus olhos, para vê-las através das lentes e telas dos seus celulares.

Quantos de vocês tem um hobby ou tempo suficiente para apenas estar com alguém que ama ou fazer algo que simplesmente goste, nem que seja apenas não fazer nada?

Não serei hipócrita de dizer que não faço sacrifícios (ainda mais quando vejo os olhinhos daquele serhumaninho lá em casa e quero garantir tudo de melhor para ela), mas não tenho me permitido muito mais, e no tempo que tenho sempre procuro me reinventar. Assim tento aproveitar o máximo que a vida possa me dar.

Este ano, surpreendentemente, através da culinária, tive uma grande surpresa. Além de descobrir algo que me dá muito prazer (em fazer e comer), consegui me aproximar de pessoas fantásticas e pude aprender muito com seus exemplos e experiências, além de compartilhar de companhias maravilhosas.

Desta forma: experimentando, renovando, dedicando, abdicando, refletindo, pensando... Só assim posso tentar me tornar alguém melhor, aproveitar ao máximo o tempo que ainda tenho e ser o exemplo que minha filha precisa para ser sempre alguém melhor também (e com menos sacrifícios).

Tente você também.

Ótimas festas a todos e um 2017 repleto de experiências maravilhosas.

--

Fabio Costa é médico de profissão, apaixonado pela fotografia e amante de viagens pelo mundo e pelo pensamento. Agora um humilde contribuinte blogueiro contextual.

#FabioCosta

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*