Eu sou do tempo daquele tempo


Eu já tive 25 anos Agora tenho 10 a mais Até vivi o tal pedido de perdão aos próprios pais (aquele que só a idade traz)

Já amei um namorado adolescente. E nesse tempo eu achava que era gente Eu esperei um namorado pra perder a virgindade Mas se eu hoje eu conto isso já entrego a minha idade. Quem nunca viu sessão dobrada no cinema, provavelmente não viveu o Brasil do Ayrton Senna. E todo mundo que descoloriu o cabelo, certamente não é do tempo em que se podia ter pentelho. Eu devia ter guardado meus sapatos cano alto Quem diria que a moda iria reviver passado? Eu falei milhões de vezes "por favor, o sinal do fax" Infelizmente eu ouvi o Kenny G tocando sax Eu sou do tempo daquele tempo Eu tô no tempo de falar que eu já fui daquele tempo Ah os meus tempos... Ai, no meu tempo, Havia tempo, havia folga, não havia celular.

---

Alice Demier é diretora audiovisual, compositora, mãe do Vicente, escritora nas horas vagas (ou nas mais tumultuadas) e blogueira Contextual

#AliceDemier

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*