Pousar

Andando em horas Vagas

Meus Passos estão Firmes diante do chão

Tantas vezes tive pegadas no Ar

Sem perceber estava voando em direção a um horizonte

Longe e perdido, além de confuso

Quem sabe Amável?

Quem sabe foi um sonho ruim ou um bom pesadelo?

Mas era horizonte e eu voava

Já não sentia mais o chão

Só sabia voar e não sabia pousar

Então foi queda Feia

Hoje penso que posso voar. Sei que sim

Vou em busca de um novo horizonte

Pode ele ser perdido ou amável

E dai?

Hoje eu Sei Pousar.

--

Asttor Cirne é administrador, observador assíduo do cotidiano, amante da música, leitura e literatura, atento a tudo e a todos e blogueiro Contextual.

#AsttorCirne

* Este é um espaço de diálogos e discussões e não serão aceitos comentários desrespeitosos e ofensivos, em qualquer aspecto.*