O Brilho de Uma Estrela

Sou um bobo. Um bobo, de hábitos quase infantis e que gosta do que de mais simples pode haver. Exatamente por isso, sempre que posso, paro para olhar o céu e a lua, e enquanto olho, viajo e caminho léguas em pensamento. Ontem não foi diferente. O céu estava lindo! Lindo e cheio de estrelas. Às vezes, surpreende ver como esses pequenos pontos brilhantes resolvem se multiplicar e espalhar intensas pelo teto exterior às nossas janelas. E não importa se há ou não nuvens, elas sempre teimam em estar lá firmes. Por vezes podemos até não as enxergamos, mas ainda assim lá estão a luzir após os últimos raios de sol. Se elas são muitas? Duvido que pensem assim. Cercadas de matéria negra - esse elemento incrível que perfaz a maioria do espaço - não se intimidam essas tais em luzir. Tal qual estrelas, não importa o quanto por ventura nos sintamos sós, ou se há ou não nuvens ao nosso redor. Estar em menor número, ou ser diferente tampouco jamais deveria ser fator de intimidação ou desânimo. Ao contrário, deveria nos encorajar a em meio às nossas diferenças, em meio àquilo que nos torna quem realmente somos por dentro, nós deveríamos brilhar, deveríamos brilhar com ainda mais força. E esse brilho jamais deveria ser tímido ou egoísta. Ao contrário, assim como as estrelas até hoje guiam e salvam vidas a partir de seu fino e educado faixo de luz, por menor que seja o nosso próprio crescente brilho, jamais seria desprezível o potencial de haverem outros utilizando esse brilho como referência e norte nos dias atuais. Talvez nos desprezemos e tenhamos rompantes de tristeza e inferioridade em meio à pontuais períodos de introspecção. Mas se percebermos o que há de real e escolhermos mudar o foco, se escolhermos viver por aquilo que de fato acreditamos, ao invés de um discurso e vida comuns e medianos, o resultado pode ser tão extraordinário como o do brilho de uma estrela. Esse é o potencial da Vida de Deus em nós. E a escolha parece estar sempre próxima; ao alcance, principalmente, do coração.

---

Bruno Frossard, e blogueiro Contextual, um curioso inquieto sobre temas que passeiam pela formalidade da política, a ortodoxia da economia e singularidade da fé.

#BrunoFrossard