Outros carnavais


Se eu deixar o mundo essa noite, vou guardar na mochila todas as lembranças boas.

Mas vou guardar as ruins também, só pra valorizar as boas quando achar que elas estão muito normais, nada especiais.

Vou pagar meus boletos, pedir minhas desculpas, dizer que amo, que também me engano.

Que errei e muito. Que fui cego, lerdo, sério e lutei. Mas que fui certo, direto, honesto e que errei.

Não sei... não sei se fiz o que pude. Mas me pareceu pouco.

Podia ter feito mais, rido mais, sentido mais, tais quais os animais.

Seguido meu instinto, ter dito mais nãos, ter subido a montanha, enfrentado o furacão.

Mas, perto agora estou. E a hora começar a taxiar. Sinto um frio na barriga, vontade de voltar.

Medo de ser só mais um Darwin no papel.

E na fala final, gago, ui, tais, quais, fui, ais.

Um beijo, adeus, tchau, tanto faz.

Agora só te vejo em outros carnavais.

------

Rômulo Gabriel Lunelli. Canhoto, casado com o direito, amante da música e dando uns pegas na literatura. Cantor, compositor, instrumentista e fundador do projeto MWSA (Music, Wine and Some Attention). Pai apaixonado e procurador federal. Blogueiro Contextual.

#RômuloGabrielLunelli